Histórico
EMail

>>>>> Atenção! O número de telefone do Laboratório de Mamíferos Aquáticos mudou para 37217150. <<<<<

As pesquisas com mamíferos aquáticos em Santa Catarina iniciaram  em torno de 1985, por iniciativa do mastozoólogo Alfredo Ximenez. O grande número de carcaças de golfinhos, baleias, lobos-marinhos e  leões-marinhos coletadas ao longo do litoral e as observações realizadas em mar aberto, estimularam um rigoroso inventário de fauna e a criação de uma coleção científica organizada. Em 4 de maio de 1988, foi inaugurado o Laboratório de Mamíferos Aquáticos da Universidade Federal de Santa Catarina, tendo por finalidade a coleta, preparação e tombamento de carcaças de mamíferos aquáticos recuperadas nas praias catarinenses.

Interior LAMAQ

As dependências do  LAMAQ constam de uma sala de necrópsia, uma sala de depósito para a coleção científica, banheiros e um gabinete de pesquisa. A coleção científica de mamíferos contém mais de 4 mil peças preservadas, sendo mais de 400 referentes aos mamíferos aquáticos. Dezenas de trabalhos de conclusão de curso de graduação, mestrado e doutorado tem se valido das dependências do LAMAQ, do ambiente produtivo de trabalho, do sério treinamento de iniciação científica e de sua coleção de referência. O Laboratório também realiza atividades de educação ambiental, recebendo alunos e realizando exposições, cursos e palestras. 

Atualmente, é referência internacional de pesquisa nessa área, tendo colaborado, diretamente, na organização e realização de dois congressos latino-americanos (VI e VII Reunião de Trabalho de Especialistas em Mamíferos Aquáticos da América do Sul). Além de também estar realizando um projeto de monitoramento da população de boto-da-tainha (Tursiops truncatus) residente no sul de Santa Catarina, o qual conta com parceria do Laboratório de Ecologia e Conservação e Laboratório de Zoologia, ambos da UDESC.